[Fechar]

Header Ads

A batalha chegou ao fim, morre Deivison Kellrs, da Torpedo


O cantor da Banda Torpedo, Deivison Antonio da Silva, 30 anos, mais conhecido como Deivison Kellrs não resistiu ao câncer no fígado e faleceu neste domingo (19). O jovem foi diagnosticado com a doença em julho de 2017 e desde então lutava pela sua vida. A situação do artista só piorava a cada mês que passava e nem a quimioterapia e os remédios que tomava conseguiram segurar o “guerreiro”, como era carinhosamente chamado pelos seus fãs e amigos.

Em última aparição na imprensa pernambucana, Deivison foi visto quase que irreconhecível. O cantor se emocionou muito ao falar de sua situação, mas sempre se mostrando confiante e que conseguiria sair dessa. Para auxiliar em seu tratamento, a Banda Torpedo juntamente com vários amigos do artista se uniram num show beneficente que aconteceu na comunidade da Bomba do Hemetério, e todo o dinheiro arrecadado seria doado para custear o seu tratamento, orçado em R$ 12 mil mensais.

No sábado (4), dia do evento, o cantor passou mal e teve que ser socorrido, ficando internado desde então. Na conta oficial do Instagram da Torpedo, por meio de nota, a assessoria havia informado o quadro clínico de Kellrs, que na madrugada do dia 10 de agosto passou a respirar com a ajuda de aparelhos. Sendo preciso montar uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) em seu quarto do hospital. Desse dia em diante muitas pessoas já temiam pelo pior. E aconteceu. Deivison Kellrs deixa uma filha e uma legião de fãs.

Carreira promissora
Como todos que sonham com o sucesso, Deivison Antonio da Silva ralou muito para conseguir o reconhecimento no seu Estado. Em 2008, a primeira banda que deu visibilidade ao cantor foi a Banda Tsunami. Numa passagem rápida, o artista fez sucesso nas periferias do Recife e Região Metropolitana com a música “Cada um pro seu lado”. Poucas pessoas sabem ou lembram, mas em 2009 o cantor também integrou a banda Musa do Calypso, junto com a Priscila Senna, no momento em que a artista, que hoje ainda faz muito sucesso em Pernambuco como a Musa (apenas), saiu da Mystura do Calypso e montou sua própria banda.

Mas foi em 2013, com a música e clipe “Como a culpa é minha” que o tão sonhado estrelato chegou para Deivison Kellrs. A música foi uma das mais tocadas do Grande Recife, fazendo com que a banda ficasse famosa e lotasse as principais casas de shows da região. Desde então a Torpedo foi se consolidando como uma das principais bandas do movimento brega em Pernambuco. Na época, a banda tinha como vocalistas o próprio Deivison e a Tayara Andreza, que em 2017 deixou os vocais da banda abrindo espaço para Franciny Roper e Luiza Ketilyn.

Na banda o artista ficou famoso em Pernambuco e também fora dele. Já chegou a realizar mais de dois shows por noite, gravou um DVD oficial no Clube Português e lançou vários hits que ficarão eternizados na memória de seu público. A matéria física do jovem cantor se foi, mas a sua imagem, força e, principalmente, sua voz jamais morrerão.